Os campeões jogam aqui

ESPORTE SERRA

PRESIDENTE DO JUVENTUDE NEGA ANTECIPAÇÃO DE ELEIÇÕES E GARANTE NÃO TER MOTIVOS PARA SAIR DO CLUBE ANTES DO FINAL DO ANO

23 MAI 2018
23 de Maio de 2018
Os bastidores políticos do Juventude esquentaram nos últimos dias. A insatisfação de torcedores e de parte dos conselheiros com o rendimento do time em campo e a preocupação com a campanha na Série B geraram manifestações internas de pressão por trocas de profissionais e mudanças no comando do vestiário do futebol alviverde.

Pelas redes sociais, surgiram até manifestações mais fortes, convocando protestos, que foram repudiados pelo Conselho Deliberativo do clube, em ofício, visto que se clamava por ações em frente à residência do presidente do clube, Roberto Tonietto.
Mas o boato que mais ganhou força nas rodas de conversa em torno do Jaconi dá conta de uma possível saída do presidente em 70 dias. Segundo alguns conselheiros, Roberto Tonietto estaria chateado com a pressão, diante de todo o trabalho de recuperação financeira do clube que ele tem conduzido, inclusive com patrocínio e injeção de recursos próprios na entidade.

Procurado pela Esporte Serra, Roberto Tonietto refutou a informação e garantiu que não há qualquer possibilidade de convocação de novas eleições antes do período previsto. O mandato da atual gestão vai até o final de 2019, mas o estatuto prevê uma possibilidade de saída ao término de 2018. “Puro boato. Até porque quem convoca (eleições) é o presidente do conselho, não da executiva. E também não tenho nenhum motivo pra fazer isso”, escreveu o presidente via WhatsApp.


BIGLIA ADMITE QUE PODE ASSUMIR A PRESIDÊNCIA E DESCARTA TROCA DE JULINHO POR CRISTIAN DE SOUZA

Um dos nomes ventilados para assumir a presidência, caso Tonietto saia, é o do atual vice de futebol, Jones Biglia. Ele confirmou que a saída da atual executiva pode ser antecipada, mas no final do ano e não em 70 dias. “Essa sim é uma possibilidade, devido à indignação que naturalmente se cria diante de algumas críticas que soam até injustas, diante de todo o trabalho de reestruturação que estamos fazendo. As pessoas não percebem que para que se conquistem resultados e para que o clube esteja na Série B foi preciso todo o processo administrativo que foi muito bem conduzido. São essas críticas que incomodam”, admitiu.

Sobre ser o possível novo presidente, Biglia não descartou. “Eu poderia ser um nome, mas isso depende de toda uma situação em conjunto com o conselho. Aqui tudo é discutido e decidido em conjunto. Sempre foi assim. E outra que é muito cedo para isso. Nem estamos pensando em sucessão presidencial ainda. Mas temos que ver quando chegar este momento”, disse o dirigente.

Ainda nos bastidores, se diz que o técnico Cristian de Souza, atualmente no Esportivo, é um dos nomes que mais agrada ao departamento de futebol para assumir o clube em um futuro próximo, seja por troca devido a resultados ou no momento em que Julinho Camargo decidir encerrar seu ciclo no Alfredo Jaconi. Biglia desconversou sobre o assunto. “Eu casualmente encontrei o Cristian no aeroporto em São Paulo na segunda-feira. Ele é meu amigo. Acho que as pessoas confundiram esse contato com alguma proposta. Não tem nada disso. O Julinho precisa de tempo para trabalhar. Ele só teve nove jogos. Todo o técnico precisa de tempo, senão a gente teria que contratar dez técnicos por temporada. É claro que os resultados nos preocupam, mas temos convicção que com o tempo o nosso trabalho irá melhorar”, finalizou.

O treinador também negou a negociação. "Estou focado no Esportivo, estamos pensando unicamente no nosso trabalho aqui e na possibilidade de acesso. Sou amigo do Jones há muito tempo. Nosso encontro foi casual em São Paulo. Pegamos o mesmo voo. Nada além disso. Mas é claro que um dia eu gostaria, sim, de trabalhar no Juventude. Penso que isso um dia, acontecerá, naturalmente, como fruto do nosso trabalho", disse Cristian de Souza.

Voltar

"Somos a voz do campeão"